Seis em cada dez brasileiros não se preparam para a aposentadoria, revela pesquisa

Seis em cada dez brasileiros (59%) admitem não se preparar para a hora de se aposentar.

Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Banco Central (BC), a maioria dos brasileiros não se prepara para a aposentadoria.

Entre os que não fazem qualquer tipo de plano financeiro para a aposentadoria, 36% alegam não sobrar dinheiro no orçamento, e 18% atribuem a ausência de um plano ao fato de estarem desempregados. Para 17%, não vale a pena guardar o pouco dinheiro que sobra no fim do mês. Confira a íntegra da pesquisa aqui.

Entre os 41% dos entrevistados que tomam ações concretas para essa fase da vida (percentual que chega a 55% nas classes A e B), 42% se preparam por meio de aplicações financeiras. Do total de entrevistados, 35% afirmam que os recursos do INSS servirão de renda, enquanto 16% dizem que dependerão de terceiros, tais como cônjuges, filhos ou outras pessoas da família. 37% dos pesquisados disseram que, ao se aposentar, pretendem continuar ativos no mercado de trabalho.

Info SPC aposentadoria

Lidar com imprevistos O estudo também buscou saber de que forma os brasileiros lidam com situações financeiras inesperadas. Quatro em cada dez (42%) teriam condições de cobrir despesas extras equivalentes ao seu ganho mensal, sem recorrer à ajuda de terceiros ou a empréstimo. 39% não seriam capazes de arcar com gastos imprevistos desse montante.

Os que afirmam que conseguiriam cobrir despesas extras no caso de dificuldades financeiras disseram que conseguiriam sustentar, em média, até cinco meses o padrão de vida atual. Entre todos os respondentes da pesquisa, 20% não saberiam por quanto tempo manteriam o mesmo patamar.

Na eventualidade de enfrentar algum problema financeiro, 47% cortariam despesas desnecessárias, enquanto 33% avaliariam quanto ganham e gastam para decidir o que fazer. 13% reconhecem que não saberiam por onde começar.

“É preciso entender que em certas situações emergenciais, nem mesmo cortar gastos será suficiente. Manter uma reserva financeira é fundamental em qualquer etapa da vida, pois imprevistos podem acontecer. Recomenda-se disciplina para começar, mesmo que seja com um valor pequeno”, reforça Luis Mansur, chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira, do Banco Central.

“Quando as pessoas compreendem o poder dos juros ao longo do tempo, percebem que poupar e investir regularmente – mesmo que pequenos valores – podem trazer um resultado muito satisfatório”, complementa.

Metodologia A amostra de 804 casos na pesquisa contempla as 27 capitais, pessoas acima de 18 anos, todas as classes sociais e ambos os gêneros. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

Por Banco Central

0

Start typing and press Enter to search

Comunicado

Comunicamos aos nossos clientes e parceiros que a partir de Agosto de 2020 o atendimento presencial em Jundiaí se dará no seu novo endereço:

Rua Tenente Ary Aps, 199, Vianelo CEP 13.207-110.

 

Em virtude do COVID-19 e em respeito aos normativos das autoridades, estamos seguindo os protocolos sanitários, sendo obrigatório o uso de máscaras em nosso estabelecimento.

 

Equipe Vitiello Contábil (Consultec/Independência)